Nesse vai e vem das interwebs acabei esbarrando no trabalho do Vitor Martins. Achei tão lindo, colorido e divertido que precisei correr atrás do moço e fazer uma entrevista, a primeira aqui no blog. O Vitor tem 20 anos (quase 21), mora em Nova Friburgo – RJ. Está no sétimo período de jornalismo, mas trabalha com publicidade desde os 17. Hoje trabalha numa agência digital, desenvolvendo layouts para sites.

A entrevista completa e alguns trabalhos você confere aqui depois do pulo!

1) Primeiramente gostaria de agradecer por separar um pouquinho do tempo do seu dia pra dividir seus trabalhos e experiências com a gente. Vamo lá, conta pra gente como e quando você começou a desenhar? Faz isso desde criancinha com lápis de cera?

Aham. Eu não lembro direito como eu comecei a desenhar, mas foi tudo culpa da minha mãe, HAHA. Ela  desenha muito bem, e sempre me ensinou muita coisa. Daí, minha alegria era ganhar um pacote de  chamequinho. Eu desenhava o dia inteiro, tinha muito lápis de cor, muito hidrocor, giz de cera, tudo.  Minha mãe comprava aquelas pastas com páginas de plástico, sabe? Pra ir guardando os desenhos e tal.  Como eu disse, a culpa é toda dela. Ela que em ensinou a gostar de desenhar!

2) E como foi a transição de desenhar no chamequinho com lápis de cor e hidrocor para a ilustração no  computador?

Eu lembro direitinho, haha. Eu tinha 7 anos quando compramos nosso primeiro computador. Daí eu descobri  o Paint e achei genial, e fui mexendo e descobrindo aquelas ferramentas. Pra mim era tudo awesome, né?  Meu primeiro desenho grande no paint foi uma casa da árvore! Eu não lembro direito como ficou, mas eu  mostrava pra todo mundo que chegava lá em casa. Os desenhos em vetor mesmo, eu só fui fazer depois de  grande. Eu sabia pouca coisa de Corel, e nunca tive paciência pra usar. Com 17 anos comecei a trabalhar  numa agência de publicidade e lá todo mundo usava illustrator. Comecei a pensar nas possibilidades de  passar meus desenhos pro computador. Eu tenho aqui meu primeiro desenho em vetor, e depois disso eu  fui aprendendo mais coisa, lendo uns tutoriais, e vou treinando coisas novas até hoje.

3) Você trabalha fazendo layouts pra sites né? Então o que você acha de misturar as mídias? Quer dizer,  o que você acha de fazer layouts com ilustrações?

Dá sim, e o resultado fica muito bom. Um site com ilustrações encanta mais o usuário. É uma pena que,  por morar em cidade pequena, os clientes daqui tem a cabeça muito fechada. Daí são raras as  oportunidades em que eu posso fazer um layout com umas ideias mais doidas, rs. A maioria das coisas que  eu faço seguem um padrão mais quadradão. Quando eu posso trazer minhas ilustrações pra dentro dos jobs,  eu trabalho feliz o dia inteiro, HAHA!

4) E o que você mais gosta de desenhar?

Gosto de desenhar personagens, me encanta fazer gente. E isso, em certos aspectos é uma bosta porque as pessoas na faculdade ficam tipo “ai me desenha?” e tem dias que tô sem paciência, rs. Eu não me acho muito bom pra desenhar cenários e tal. Sempre acho que fica estranho. E eu me desenho bastante. Nos meus cadernos tem umas 400 versões de mim, porque eu acho divertido me desenhar. Por conta do óculos, do cabelo bagunçado e de narigão.

5) Quem são seus ilustradores favoritos referência, seus ídolos? O que você mais curte no trabalho deles?

Nossa, tem vários! Mas vou citar meus 4 favoritos:

Primeiro vem a Anna Anjos (www.annaanjos.com), e o que eu mais admiro nela é que ela conseguiu criar um estilo muito único. Qualquer um que vê uma ilustra dela sabe que é dela. E eu busco muito isso pra mim. Pra quando eu for famoso (rs) as pessoas olharem e saberem que o desenho é meu.

Depois vem o Daniel Seidi Kano (flickr.com/photos/danielseidikano), acho o trabalho dele muito criativo, me inspira bastante.

Depois vem a Irena Freitas (cargocollective.com/irenafreitas), que eu conheci no flickr, já conversei com ela algumas vezes. O que eu gosto no trabalho dela são seus personagens, que são bem únicos, Todos tem um estilo bem menininha, sabe? Adoro as coisas que ela faz. Gosto desse estilo de traço feito a mão.

E por último, o Jerrod Maruyama (flickr.com/photos/jmaruyama), ele faz muita fan art, e eu adoro isso. Ele pega personagens da Disney (a maioria né? rs) e faz tudo do jeito dele. Ele é tipo, meu grande ídolo. Quero ser como ele, no futuro HAHA!

6) Muito obrigado pela entrevista, foi muito divertido saber um pouco mais sobre alguém com um trabalho tão bacana como você. O que você deixa como mensagem pra quem tá começando agora no meio do design pra web ou na ilustração?

Então, minha única dica é: nunca pare de desenhar. Eu carrego meu moleskine o tempo inteiro comigo, (e carrego mais dois cadernos de desenho pra rascunhos porque moleskine é caro demais pra gastar rascunhando, dsclp). Desenho nas últimas páginas do caderno, desenho em post it no trabalho… Desenhando sempre você exercita a criatividade e sempre acaba saindo alguma coisa muito boa! Obrigado pela espaço no blog, fiquei muito feliz mesmo coma entrevista e vou divulgar pra todo mundo, HAHA!

Curtiu os trabalhos do Vitor? Tem muito mais lá no Flickr dele! E ele também tem Twitter. O que achou da entrevista? Querem mais com novos artistas? Comente! :D

Você vai gostar também:

Ícones da cultura pop são transformados no Pac-Man para série de ilust...
Três novos pôsteres para os três filmes de O Cavaleiro das Trevas
Quanto custa pra ser um super-herói?
Ilustrações geométricas dos personagens de Street Fighter
E se os super-heróis tivessem um segundo emprego?