25 de jul de 2013 / Arquivado em: Ilustração, Pokémon
Cartas para um pai ausente

Há um tempo atrás acabei esbarrando em uma tirinha temática de Pokémon. Nela, ash mandava uma carta para seu pai contando que tinha deixado sua Butterfree ir embora e perguntava se ele sentia saudades. Um tempo depois descobri que essa tirinha fazia parte de uma série chamada “Letters to an Absent Father” ou, em bom português, “Cartas para um pai ausente”.

Quem aí lembra da história de Ash, personagem principal do desenho? Ele é um menino de 10 anos (10 anos por mais de dezesseis temporadas, diga-se de passagem) que sai em uma jornada para se tornar um mestre Pokémon. No desenho, seu pai não é mencionado e Ash não sente falta. Já nessas tirinhas do post de hoje a coisa é um pouco diferente.

A série foi criada por Maré Odomo, um cartunista americano que, assim como eu, ama Pokémon. Odomo conta a história do desenho e de alguns filmes de uma maneira diferente. Nela, Ash passa por uma viagem de partir corações, onde o herói se mostra desesperado por um amor paterno que pode nunca vir a receber. Meio triste, mas os desenhos não deixam de ser fofos. Vem conferir algumas tirinhas depois do pulo. Não se preocupe se você não sabe inglês, pois tem uma traduçãozinha logo abaixo de cada uma. :)

Clique para ampliar.


Querido pai, a mamãe disse que conheceu um cara novo. Eu gritei com ela na frente dos meus amigos. Quando você vai voltar pra casa?


Querido pai, A mamãe foi capturada por um Entei. E eu quase matei meu Charizard. Mas está tudo bem agora. Talvez você tenha lido nos jornais, mas aqui estão alguns recortes, caso precise.


Querido pai, quem você tem no seu time? Qual o seu tipo favorito? E qual o seu Pokémon favorito? O meu ainda é o Pikachu. Amor, Ash.


Querido pai, eu perdi mais uma batalha hoje. Eu tendo muito, mas as vezes não é o suficiente. Eu só preciso tentar mais vezes.


Querido pai, como se faz pra saber se uma garota gosta de você? Ash.


Querido pai, quando eu estou longe eu sinto falta da minha cama. E das minhas coisas. E da mamãe. E da comida dela. Mas quando estou em casa, eu me lembro porque fui embora.


Querido pai, eu venci 8 líderes de ginásio e ganhei 8 insignias. E sobrevivi à Victory Road. E venci a elite dos quatro. E o campeão. O que eu faço agora?


Querido pai, eu devo continuar? Desistir enquanto estou na frente? Eu não quero desapontar a mim mesmo. Ou aos meus amigos. Ou a mamãe. Ou você. Mas o que mais eu poderia fazer?


Querido pai, se um dia eu tiver filhos. Se um dia eu for um pai. Eu quero ser o melhor de todos. Ash.

Lindo, fofo e meio triste né? Dá pra comprar um livrinho, que vem até com adesivos, clicando aqui. Custa só U$7,00! :D

Você vai gostar também:

The Pokémon Battle Royale
A vida secreta dos super-heróis
Quanto custa pra ser um super-herói?
Pokémon pixelados no mundo real
E se os super-heróis tivessem um segundo emprego?